Jadir Battaglia

O valor expressivo das formas simples.

O afastamento dos moldes naturalistas em favor da representação das formas geométricas puras, mais racionais, ou as simbólicas, consideradas uma síntese das formas orgânicas, são características da escultura abstrata.

A racionalista, se caracterizou pelo rigor de suas formas volumétricas, chegando em alguns casos, a reduzir a função da escultura à mera ocupação do espaço. A orgânica agrupou todos os artistas que buscavam a representação da subjetividade humana e de seu próprio simbolismo interno, sem abandonar totalmente as formas figurativas.

Jadir Battaglia pertence a este último grupo. Em seu trabalho atual revela uma inquietude criativa, passa com naturalidade do figurativo à abstração, da figura à figuração. Estabelece um contexto, que é o da arte.

Na poética do artista é evidente o gesto formalizador e pictórico. Embora a escultura seja um “objeto” para quem a contempla, a singularidade de suas peças reside nas lições que ele traz da pintura.

Suas esculturas não apenas decoram ambientes: conversam com as pessoas, forçam-nas à meditação. Não são apenas vistas, mas sentidas. Os movimentos que delas emanam permitem ao espectador ter a certeza de que uma pulsação existe em seu interior.

Luís Carvalho Jr. (Lula)

Coordenador da Bienal Nacional de Santos - Artes Visuais

Coordenador das Galerias de Arte Municipais de Santos